A COMUNIDADE A SERVIÇO DA EDUCAÇÃO


quinta-feira, 7 de abril de 2011

Escola pública e teatro: saberes que se complementam!


O ator Rodrigo Sant´Anna, parceiro do Bairro Educador Borel, ampliou sua oficina de teatro para mais um bairro atendido pelo projeto.  O BE Macacos recebeu, nesta última segunda feira, dia 04/04, mais um encontro com Rodrigo. A Escola Municipal Jornalista Assis Chateaubriand tem vivenciado, com alunos do 7º, 8º e 9º ano, uma nova experiência que promete ampliar os horizontes dos jovens.

A relação de Rodrigo Sant´Anna com o Morro dos Macacos não vem à toa, já que o ator é nascido e criado na comunidade e conhece sua história. Como “educador”, já que Rodrigo não tem a intenção de formar nenhum aluno em teatro, essa experiência se torna ainda mais especial, pois o ator quer apenas ampliar a percepção da vida, mesmo que sutilmente.


O CIEP Antonine Magarinos Torres Filho, primeira escola a receber a oficina, completou um mês de atividades com os alunos do 4º e 5º ano. Para celebrar esse início e a continuidade dessa parceria, Rodrigo Sant´Anna concedeu à equipe de comunicação do Bairro Educador uma agradável entrevista, seguida ainda pelo depoimento de um de seus alunos do CIEP. Segue abaixo a nossa conversa.

Bairro Educador: Como tem sido essa experiência com os meninos? Você faz algum planejamento para as aulas?
Rodrigo Sant´Anna: Não. A prática vai te dando experiência, um jogo de cintura em relação às aulas.

BE: Qual foi o seu interesse em ser parceiro do Bairro Educador ao saber da proposta do projeto?
RS: É a história de “estar no lugar certo, na hora certa”. Eu já tinha o interesse em fazer esse tipo de trabalho. Quando o Thiago (Gestor de Projeto do BE Borel) apareceu em um espaço que eu freqüento querendo falar com a direção eu ouvi e me interessei pelo projeto e pedi para conversar com ele depois. Eu já tinha interesse de fazer este tipo de trabalho e ninguém sabia do meu interesse. E ai rolou e eu disse: vamos!

BE: De que modo o projeto contribui, na sua visão, para melhoria da educação e de relações com a comunidade?
RS: Ainda é muito cedo para falar sobre resultados, mas o teatro tem uma função muito bacana, ele amplia a percepção de um todo... de você dentro de um todo. Por mais que eles ainda não consigam estabelecer um paralelo com vida, eu não preciso ficar falando que isso é algo que eles têm que exercer. Naturalmente eles absorvem algumas idéias, assim como situações que eles vivenciam em casa, por exemplo, e que eles reproduzem em cenas. De alguma forma ficam sementes. Se eles estiverem a fim de investigar isso eles já tem algum material para começar. Por isso é tão importante levá-los ao teatro, mostrar que isso existe e que existem pessoas que nunca poderão ir ao teatro, por isso essa importância, essa possibilidade.

BE: Qual o papel do artista na educação?
RS: De alguma forma colaborar com a ampliação mesmo dessa percepção. A sutileza da arte toca em lugares que não são tocados no dia a dia. Você escuta uma musica e ela te leva para outros lugares...

“A professora Andréa disse que ia ter aula de teatro e o Thiago contou pra gente da aula. Eu me interessei porque pensei que também ia ter brincadeiras e palhaçada. Agora as aulas me ajudam a ter forma, postura, eu aprendi a andar sem esbarrar nas outras pessoas. Teatro é alegre e me ensinou a ter atenção.” Edwilson Camargo tem 11 anos e é aluno da turma 1502, do CIEP Antoine Magarinos Torres Filho.

Um comentário:

  1. Ele so veio no CIEP uma vez e nunca mais apareceu aff!

    ResponderExcluir