A COMUNIDADE A SERVIÇO DA EDUCAÇÃO


domingo, 30 de setembro de 2012

Trilha Educativa integra as Escolas do BE Caju


O CIEP Henfil e a Escola Municipal Professora Laura-Sylvia Mendes Pereira unidades integrantes do BE Caju, desenvolveram a trilha educativa do “Eu”, durante os meses de setembro e outubro. A proposta surgiu a partir do depoimento de estudantes que não gostariam de estudar no “Brizolão”. O objetivo da trilha é promover a integração entre os estudantes de ambas as escolas, utilizando uma abordagem pedagógica lúdica,  desenvolvendo um canal de comunicação entre as turmas da Educação Infantil.




A proposta surgiu no fim do mês de março, após conversa com as professoras da Educação Infantil de ambas as Escolas. Após reuniões de planejamento com diretoras, coordenação pedagógica e professores das unidades envolvidas, foi dado o início para a elaboração de ações estratégicas que trabalham com a identidade dos estudantes, a relação com o território, a importância do nascimento, os direitos, a noção de pertencimento ao núcleo familiar e ao núcleo escolar e a desconstrução negativa do CIEP Henfil.


Os estudantes da Escola Municipal Profª Laura-Sylvia Mendes Pereira podem ser encaminhados no próximo ano à outra unidade escolar, tendo como opções de mudança o CIEP Henfil e a Escola Municipal Marechal Espiridião Rosas. A preferência dos responsáveis e das próprias crianças é ingressar na Escola Municipal Marechal Espiridião Rosas, mas quando isso não acontece há o receio de ingressar no “Brizolão”. Aqui começa a história da Trilha do Eu....


Os encontros semanais acontecem simultaneamente entre as escolas. A proposta da próxima atividade é que os estudantes das unidades escolares envolvidas troquem cartas entre si, falando sobre o dia a dia na escola. 



A trilha do Eu é uma ação proposta pelo BE Caju, que tem como autoria os professores e conta com a participação dos parceiros. Todas as parcerias atuaram em corresponsabilidade, como por exemplo, a ESPOCC – Escola Popular de Comunicação Crítica, representada por Thiago Diniz responsável pela doação dos três bolos para as unidades escolares; João Batista Henrique – JB “o contador de histórias da Maré”; a Cooperativa de Pescadores do Caju - COOPESCAJU com as histórias dos pescadores; Petrobrás e Engenharia Galvão com a realização do Cine Br.


A atividade planejada para aplicação do Marco 0 (primeira atividade de uma culminância) e  para o Marco Um foi a dinâmica do espelho. O foco é perceber a relação da criança com a imagem refletida no espelho, com ênfase nas narrativas expostas. No Marco 0 alguns estudantes ficaram indiferentes com o próprio reflexo, todos falavam somente o nome e a idade. Já no Marco 1, além da apresentação do nome e da idade, contaram suas histórias na frente da turma, enfatizando os sonhos, as brincadeiras preferidas, os membros da família e o lugar preferido do bairro onde moram.



A trilha educativa “Eu” aproxima estudantes e famílias que convivem no mesmo bairro, em ambientes bastante diferenciados. A culminância da trilha propicia o fortalecimento entre as  famílias e as escolas.


Por Marcelly Pereira


sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Grêmio Chapa Show e BE Caju pensando: “O Caju mais limpo seria possível?”


O Grêmio Estudantil Chapa Show, da Escola Municipal Marechal Espiridião Rosas, BE Caju, realizou uma análise dos problemas ambientais do Bairro Caju, com o auxílio do Bairro Educador, nos meses de maio a setembro.


O trabalho teve início com a oficina de jornal mural, com ênfase nos desdobramentos da Rio +20. Por meio de uma orientação da escola, a publicação deveria esclarecer junto ao público estudantil, a essência dos debates, o significado do termo sustentabilidade e a relação do evento com a ECO 92.


Os estudantes ao iniciarem o processo de apropriação do jornal mural identificaram outros possíveis temas a serem abordados no meio de comunicação escolar. O jornal mural começou a ter forma e conteúdo e as lideranças estudantis envolveram todos os alunos para produzir o mascote do jornal. Desta forma, surgiu o leão, símbolo do militarismo e com os atributos que evocam a patente de Marechal. “Jornal Mural só informa coisa legal”, foi o slogan usado pelos estudantes para colocarem no jornal. O Leão nasceu junto com o tema da primeira publicação do jornal: O Caju mais limpo é possível?

Com o surgimento da identidade visual, o material de campanha começou a ser elaborado. Foram utilizadas diversas técnicas artísticas no projeto piloto: desenhos, frases, formas, figuras, recortes, colagem para a produção do mascote.


Atualmente estamos na última etapa que antecede a publicação do jornal mural, os meses foram de amadurecimento, entrosamento com o tema, pesquisa, elaboração da propaganda e questionário a ser aplicado com os parceiros do território.



Todos os estudantes e professores sabem que o Caju é um bairro bastante poluído, em virtude do lixo jogado nas ruas, as carretas nas calçadas, e outros fatores... Agora, o desafio será responder a pergunta do Grêmio “O Caju mais limpo é possível?”

Por Marcelly Pereira

Nas trilhas da Gentileza


Em consonância com o Projeto Político Pedagógico (PPP) da Escola Municipal Embaixador Ítalo Zappa, o Bairro Educador (Vargem Pequena) exibiu o vídeo educativo “Gentileza gera gentileza”, ao longo do mês de setembro para todas as turmas da unidade escolar. Temas como gentileza, cuidados com o meio ambiente, respeito aos animais, às culturas, e aos semelhantes foram trabalhados nesses vídeos, que foram exibidos no pátio da escola que se transformou em uma sala de cinema.


A necessidade de ensinar a noção de respeito para os estudantes foi identificada pela coordenação pedagógica, que através das atividades da trilha conseguiu abordar temas relacionados às diferenças culturais e sociais. As atividades da trilha educativa conscientizaram e mobilizaram a comunidade escolar.


Em parceria com o Programa Saúde na Escola (PSE), o Bairro Educador trabalhou o tema gentileza com toda a comunidade, capacitando os próprios estudantes a criar o “jornalzinho periódico Ítalo Zappa” para que seja distribuído pelo bairro e em especial no Conjunto Habitacional Cesar Maia, área de moradia da maioria dos estudantes da Escola. 

Por André Feital

Mutirão de Limpeza com apoio do Grupo Chegando de Surpresa


A Escola Municipal Josué de Castro, integrante do Projeto Bairro Educador Manguinhos, realizou o seu Mutirão de Limpeza no dia 28 de setembro. Esta ação é um desdobramento do Projeto Político Pedagógico (PPP) da escola que trata sobre a sustentabilidade e preservação ambiental, vendo nesta atividade uma forma de educar os estudantes para a melhor conservação do próprio ambiente. O Mutirão envolveu toda a unidade escolar e ainda contou com a participação especial do grupo Chegando de Surpresa da Comlurb, uma parceria entre o Projeto Bairro Educador, a UNICOM (Universidade da Comlurb) e a Comlurb.




Durante o evento os estudantes puderam repetir várias vezes o lema da campanha, “Lugar de Lixo é na Lixeira” e assim reforçaram o conteúdo já trabalhado em sala de aula. A atividade ainda contou com duas caminhadas contra o lixo, uma externa e outra interna, onde os estudantes deram suas colaborações ao recolherem os lixos encontrados no pátio e no muro frontal da unidade.


O grupo Chegando de Surpresa trabalha a conscientização por meio da utilização de letras temáticas cantadas em ritmo de samba, o que torna a atividade ainda mais atrativa para os participantes, especialmente por se tratar de um ritmo da cultura brasileira. Somado a isto ainda houve a  presença do “Super Gari”, um elemento lúdico que durante a apresentação busca através da dança envolver os participante e chamar a atenção para o tema trabalhado.


Os professores puderam transmitir seu recado para os estudantes durante o evento e ainda interagiram com os mesmos em grandes rodas de ciranda, especialmente no ato da execução da música Cidade Maravilhosa, ponto alto da apresentação. Os garis que trabalham na limpeza do espaço escolar foram homenageados e também tiveram seu momento de fala e reconhecimento de esforços, o que visa estreitar e qualificar o relacionamento com estes. Houve também a participação do Programa Saúde na Escola – PSE. Esta ação trouxe múltiplos elementos lúdicos e conceituais trabalhados conjuntamente, relacionando o conteúdo trabalhado em sala de aula com o mutirão.



Outra ação sobre a temática do lixo está sendo pensada e buscará alcançar ainda maior impacto no ambiente escolar e seu entorno. A equipe do Bairro Educador  agradece a Comlurbpor ceder o transporte e a UNICOM pelo Grupo Chegando de Surpresa que proporcionou nesta ação um momento inesquecível e impactante para a vida da comunidade escolar.

Por Leonardo de Oliveira



Culminância celebra cultura negra no Vidigal


Durante os meses de agosto e setembro, o Bairro Educador desenvolveu a trilha educativa “Encontros sobre Igualdade Racial” da Escola Municipal Prefeito Djalma Maranhão (BE Vidigal), com os estudantes da turma 1402 . No dia 28 de Setembro, ocorreu a culminância que contou com atividades da trilha educativa, no Centro Cultural do Vidigal. Além disso, foi realizada uma festa para celebrar a cultura negra e foi ressaltado combate ao preconceito racial.


A atividade foi composta por um resgate à cultura africana, realizado pela professora Zélia Costa e a gestora Amanda Santos que apresentaram os conteúdos estudados durante os encontros, e em seguida foram realizadas oficinas de expressão corporal, jongo e capoeira, todas remetendo a cultura negra e a igualdade racial.


A realização desta trilha educativa proporcionou um espaço de reflexão e exercício da cidadania que contribuíram efetivamente para um ambiente escolar mais tolerante com incentivo ao respeito. Professores e familiares relataram que os estudantes vêm multiplicando ações de combate ao preconceito racial na escola e em casa.


Por Amanda Santos

Educando um Bairro

O Bairro Educador do Complexo do Alemão – BECA – atua junto às Escolas da Amanhã do bairro, buscando a Educação Integral dos alunos atendidos. O sucesso dessa parceria chama atenção.



Os e-mails em minha caixa de entrada são regulares. Reuniões, atividades planejadas, confirmadas e realizadas. Isto porque fui incluída na mala direta deles ao documentar o sucesso do Degusta Alemão. Então, o que é o Bairro Educador e o que eles estão realizando no Complexo do Alemão?

As escolas municipais Professor Mourão Filho, Professor Affonso Várzea, Nereu Sampaio,Rubens Berardo, José Aparecido do Prado Sarti e Professora Vera Saback Sampaio são atendidas pelo programa. O objetivo é a educação integral ampliando a formação cultural, social/comunitária dos estudantes. Ao aumentar, assim, o número de oportunidades educativas, o ambiente escolar torna-se mais atrativo, o que contribui para a permanência interessada e para que a relação família, escola e comunidade seja favorável ao processo de ensino-aprendizagem. Por isso, tantas reuniões e planejamento. Eles procuram integrar os Projetos Políticos Pedagógicos das escolas com as atividades culturais de seus parceiros, como o SESC Ramos.

A formação de plateia também é um dos objetivos deles, mas não só. As escolas estão envolvidas também na produção de cultura. Eventos culturais que já são tradição na região, como o Degusta Alemão e o Alemão Fashion Day  traduzem um pouco das vocações do bairro. Também são realizadas Mostras de Artes, feiras de livros e exposições. As atividades são escolhidas em corresponsabilidade entre as escolas. “ As ações são definidas conforme a coerência "pedagógica", ou seja, a ação acontece para potencializar e/ou ampliar um trabalho já consolidado na escola ou um potencial identificado. Também irá depender da disponibilidade e dos recursos dos parceiros, que muito têm contribuído para este processo.”como nos conta Bruno Aguiar, gestor de projetos do BECA e autor da maioria dos e-mails que recebo.


Ele tem muita história pra contar, mas destaca as que relatam o impacto das ações do BECA nas vidas dos alunos. O aluno Adílson da E. M. Nereu Sampaio ficou encantado e declarou:"nunca tinha andado de teleférico, está sendo muito bom o passeio." e da “ E. M Professor Mourão: Um estudante de uma turma de projeto que, participando de uma oficina de construção de livros de pano, se interessou muito por um sorteio de livros que aconteceria naquele dia. Mas, ao término dos 4 encontros, quando finalmente ganhou um livro no sorteio, ele se volta para a professora e diz "Tia, toma o livro. Eu queria tanto ganhar, mas, agora, vendo esses que nós mesmos fizemos, esse outro nem importa tanto".

Com certeza, toda a equipe deixou sua marca nas escolas e na vida desses estudantes. A E. M. Prof. Mourão Filho define:

“ A parceria com o Bairro Educador tem sido proveitosa.
Ela trouxe possibilidade de maior integração com a Comunidade.
O gestor de projeto busca atividades culturais que se encaixam em nosso PPP e traz para a escola.

Os alunos têm assim oportunidade de conviver com teatro, contação de história e outras atividades culturais.
Conseguimos também passeios educativos, alguns com transporte.
As escolas envolvidas estão mais integradas, trocam experiências, realizam atividades em conjunto. Isso valoriza o trabalho de cada escola.”



Um das últimas ações registradas no blog Bairro Educador foi a Caminhada Ecológica pela Serra da Misericórdia com estudantes e professores da E. M. Nereu Sampaio. Eles identificaram, claramente, os conteúdos desenvolvidos em sala de aula. Principalmente os que se referem às temáticas trabalhadas este semestre, como, por exemplo, os animais invertebrados, no caso do 7º ano, e do corpo humano, no caso do 8º ano. Confiram mais detalhes de todo o trabalho do Bairro Educador do Complexo do Alemão no blog. Vou continuar recebendo as novidades via e-mail e volto para contar mais para vocês.





Matéria publicada no portal RioEduca.net : http://www.rioeduca.net/blogViews.php?bid=14&id=2714





quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Degusta PEJA: A culminância

No dia 27 de setembro, aconteceu o Degusta PEJA, culminância na qual foram expostos trabalhos sobre o tema bimestral do CIEP Ministro Gustavo Capanema, que são: cultura nordestina, incluindo os cordéis construídos na oficina levada pelo Bairro Educador Maré. A culminância facilitou a articulação para a realização de outras atividades da culminância.


A culminância começou com uma homenagem feita pelos professores e a direção da escola a Luiz Gonzaga, grande nome da cultura brasileira de origem nordestina.  A festa contou também com a presença da orquestra, que é formada pelos estudantes das escolas da Maré, coordenada pelo projeto Estrada Cultural que levou uma mistura de música erudita e música popular para o público. O grupo de dança folclórica da Vila Olímpica da Maré, formado por idosas da comunidade, também se apresentou durante a culminância.

Além da degustação da tradicional culinária nordestina, com comidas típicas, houve também o sorteio de brindes para os estudantes que participaram do evento.


O Bairro Educador parabeniza a equipe do CIEP pelo trabalho desenvolvido com os estudantes do Peja ao oferecer oportunidades educativas significativas aos seus estudantes.

Por Marcio Garcia



quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Estudantes do Vidigal pensando numa comunidade mais sustentável

No dia 26 de Setembro, os estudantes da Escola Municipal Almirante Tamandaré, integrante do BE Vidigal, matriculados no Programa Mais Educação (PME) participaram da primeira oficina de reciclagem, ministrada pelos voluntários do Parque Ecológico Sitiê. Esta é a segunda atividade da trilha educativa “Reciclando o Vidigal”, que teve início a partir da aula passeio realizada em agosto no mesmo parque.



Durante a atividade os voluntários ensinaram para os estudantes diversas formas de reaproveitamento de garrafas PET de refrigerante, transformando-as em estojos, enfeites e vasos de plantas. Eles participaram ativamente da oficina que teve como desdobramento o início de uma horta-suspensa na escola, composta por vasos elaborados pelos próprios estudantes.





A oficina proporcionou maior conscientização a cerca do cuidado com o lixo, além de reforçar técnicas de aproveitamento de um material utilizado pelos estudantes em suas casas. Esta foi a primeira iniciativa para ajudar a transformar a escola e a comunidade em ambientes sustentáveis.



Por Amanda Santos

Alunos assistem apresentação de grupo de folclore



No dia 26 de setembro, a Escola Municipal Professora Laura-Sylvia Mendes Pereira, BE Caju, realizou a culminância do Projeto Folclórico, que teve início em setembro deste ano. Durante a culminância, as professoras apresentaram aos estudantes diversos personagens, cantigas, histórias que integram a cultura popular brasileira. O BE Caju também convidou o Sr. Walter Tavares dos Santos, morador do bairro, para realizar uma apresentação de Boi Bumbá para os estudantes.

O Bairro Educador, através da parceria com Walter Tavares, promoveu a apresentação do Boi Bumbá, que aconteceu nos dois turnos da unidade de ensino. O ator popular, responsável por esta exibição é um morador do Caju, responsável pelo “Grupo Folclore Recreativo Bumba Meu Boi Cajuzinho”. Walter com seu carisma e dinamismo, proporcionou uma experiência única às crianças da educação infantil, que agora entendem e conhecem a dança folclórica como um elemento da cultura brasileira.

A relevância de trabalhar a temática do folclore na educação é justificada pela necessidade de preservar a cultura, de forma a divulgar o conhecimento dos saberes e fazeres populares. Ao trabalhar o assunto na educação infantil a abordagem pedagógica utilizada é feita através do universo lúdico, com representações de imagens, contação de histórias e filmes infantis, estimulando os estudantes a integrarem com o universo cultural popular.

Neste ano, os trabalhos produzidos referentes ao tema, ficaram expostos na Semana da Educação Infantil da 1ª CRE (Coordenadoria Regional de Educação). Todos os estudantes da unidade de ensino pintaram a diversidade de sereias, sacis, bois, curupiras e outros elementos que integram o imaginário folclórico. 


Por Marcelly Pereira

Conhecendo a história de sua patrona


No dia 19 de setembro os estudantes do Programa Mais Educação do CIEP Elis Regina, integrante do Bairro Educador Maré, visitaram a exposição Viva Elis (no Centro Cultural do Banco do Brasil) sobre a cantora que dá nome à escola.

Como no local havia outras exposições, antes de visitarem à exposição desta artista, os estudantes se depararam já na entrada com uma sobre James Deam, ícone do cinema americano nas décadas de 50 e 60. Outra exposição que intrigou os estudantes foi a Corpos Presentes, do artista britânico Antony Gormley. Após experimentarem já na chegada, novidades tão fascinantes os estudantes tiveram uma introdução sobre a exposição Viva Elis e foram conhecer de perto os detalhes da vida pessoal e profissional da artista.



Em cada parte da exposição era uma surpresa diferente e muitas perguntas que para surpresa dos professores e educadores que acompanhavam os estudantes, surgiram da leitura dos textos da exposição. Era, “tio por que eles aplaudiam se não entendiam a língua que ela tava cantando?” e “tia o que é Bossa Nova?”. Na parte da discografia era uma disputa para ver quem iria ouvir as canções. Assim, entre textos, fotos, vídeos e muita música os estudantes do “Elis” aprenderam muito sobre a história da artista patrona da escola.

Por Marcio Garcia

Educando um Bairro

Portal Rio Educa destaca a atuação do Projeto Bairro Educador (BE) nas seguintes escolas localizadas na comunidade do Complexo do Alemão: Escolas Municipais Professor Mourão Filho, Professor Affonso Várzea, Nereu Sampaio,Rubens Berardo, José Aparecido do Prado Sarti e Professora Vera Saback Sampaio. O objetivo do projeto é promover a educação integral, ampliando a formação cultural, social/comunitária dos estudantes.



terça-feira, 25 de setembro de 2012

Proinape, CEC e BE se reúnem no Complexo do Alemão


No dia 25 de setembro, o Bairro Educador Complexo do Alemão participou da reunião organizada pelo Programa Interdisciplinar de Apoia às Escolas Municipais do Rio de Janeiro (PROINAPE), que ocorreu na Escola Municipal Professor Affonso Várzea. Participaram do encontro representantes do Conselho Escola Comunidade (CEC) e responsáveis representantes de turma. Todas as unidades escolares foram convidadas, incluindo Creches e Espaços de Desenvolvimento Infantil.



O encontro promoveu um momento de troca experiências e interação entre as escolas do Complexo do Alemão, que enviaram mais de 50 representantes para participarem da reunião.

O objetivo do encontro foi identificar todos os recursos e montar um mapa da comunidade do Complexo do Alemão. Os representantes se dividiram em cinco grupos, e o critério para essa divisão foi a proximidade entre as escolas. Cada grupo recebeu um papel 40 quilos e canetas coloridas para montar seu mapa. 


Depois de pronto, o mapa foi apresentado a todos e à medida que os recursos locais da comunidade foram sinalizados surgiram discussões acerca da articulação feita entre as escolas e seus parceiros. Os responsáveis explicaram como conheceram o parceiro, como identificaram o seu potencial para a unidade escolar, de que forma cada parceiro pode contribuir com as escolas e indicaram as demais escolas que poderiam ser contempladas pelo mesmo parceiro. 


Esta ação foi uma importante oportunidade de troca de informações entre os representantes do Conselho Escola Comunidade e parceiros, visando melhorar a qualidade da educação no território.


Por Rivânia Lima

Cine Clube promove debate entre estudantes

Na terça-feira, dia 25 de setembro, houve mais uma sessão do cine clube, atividade que acontece uma vez por mês na sala de leitura, envolvendo todas as turmas da Escola Municipal Jornalista Brito Broca, BE Borel.

Segundo a professora responsável pela organização das sessões, o Cine Clube está integrado às outras atividades da sala de leitura sendo uma ação diferente das demais. “É entretenimento, mas também é debate. Através dos filmes podemos ter uma interpretação da vida", comentou a professora.


O Bairro Educador além de apoiar esta iniciativa também participa da atividade propondo debates no final de cada filme.

Os filmes exibidos foram: “O Lobisomem e o Coronel”, uma animação brasileira que retrata um violeiro cego dedilhando um repente e contando uma história passada na fazenda de um rico coronel da região e “Aquarela”, animação infantil e musical com trilha homônima de Toquinho, Vinicius, Morra e Fabrizio, que faz uma metáfora entre a vida, do nascimento à morte, e uma pintura de aquarela que, com o tempo, descolore. 


Os estudantes também assistiram aos filmes: “Velha história”, animação baseada no poema de Mário Quintana e o “Xadrez das Cores”, uma comédia de ficção que conta a histórias de uma mulher negra de quarenta anos, que vai trabalhar para uma idosa de 80 anos, viúva e sem filhos, extremamente racista. 

Ao término das sessões, os estudantes interagiram opinando sobre os temas abordados em cada filme, que trabalhou os conteúdos pedagógicos das disciplinas, utilizando os seguintes temas: meio ambiente, psicologia, cultura, cidadania, discriminação e preconceito racial. As obras estão disponíveis no site:  http://portacurtas.org.br/ .

Por Eliza Morenno

Oficina de cordel com o PEJA

O BE Maré promoveu uma oficina sobre literatura de cordel nos dias 20 e 25 de setembro para duas turmas do PEJA (Programa de Educação para Jovens e Adultos)  do CIEP Ministro Gustavo Capanema. A proposta desta atividade é apoiar o desenvolvimento do tema pedagógico do PEJA para o 3º bimestre, que é sobre a cultura nordestina.


A oficina foi elogiada pelos estudantes que logo se identificaram com a prática e as histórias de cordel. Um estudante relatou que seu primo lia cordel na feira de sua cidade natal no nordeste. Em outra turma, uma estudante já dominava a poesia de cordel e havia escrito várias, inclusive sobre a própria turma.

Durante a atividade os estudantes conheceram uma técnica de rima para construção do cordel e aprenderam como criar gravuras em isopor, técnica que se assemelha a xilogravura, comum nos tradicionais cordéis. Cada estudante montou seu próprio cordel com as histórias e ilustrações de sua escolha, usando a criatividade.


A atividade foi uma forma de trabalhar a escrita, na alfabetização e letramento da turma de uma forma significativa, valorizando a origem dos estudantes.

Por Márcio Garcia


Escola Municipal Fundação Leão XIII participa da 29º Mostra de Dança Regional - “É Preciso Reciclar”



A Escola Municipal Fundação Leão XIII, integrante do BE São Carlos, participou no dia 24 de setembro, da 29º Mostra de Dança Regional, que ocorreu no Teatro João Caetano, na Praça Tiradentes. A mostra reuniu várias escolas da 1ª Coordenadoria Regional de Educação - CRE e as apresentações tiveram temáticas diferenciadas – reciclagem, centenário do Luiz Gonzaga, olimpíadas, entre outras. Os estudantes participantes do evento eram da educação infantil ao segundo segmento.

As referidas apresentações misturaram clássicos da música brasileira a batidas de hip-hop, entusiasmando a plateia, que a cada apresentação gritava como forma de incentivo aos que no palco se apresentavam.

É Preciso Reciclarfoi à temática da Fundação Leão XIII, que trazia nas roupas feitas de jornais a reciclagem na prática. O cenário que transformava o lixo em flores e as árvores mortas em frutíferas, ressaltava o figurino. Vale mencionar que as vestimentas foram feitas por uma das mães da comunidade revelando a proximidade entre escola e comunidade e valorizando os talentos locais.

Ao entrarem no palco os estudantes comoveram a plateia que olhava com surpresa toda desenvoltura nos passos da coreografia, criada pelo Gestor de Projetos, Hugo de Oliveira, e ensaiada pela Coordenadora Pedagógica, Sabrina Guedes.

A alegria que estava explicita nos rostos das crianças era difícil de decifrar, pois estas em um momento se viam como protagonistas e em outro como plateia. No final não fazia diferença, visto que de qualquer uma das posições ocupadas por eles, proporcionavam uma experiência única e que ficou marcada na lembrança. Eles ainda receberam após uma semana o reconhecimento do trabalho, sendo convidados a participarem da Mostra Municipal, que representa um nível acima, onde só se apresentam os melhores da Mostra Regional são escolhidos.